Guilty Pleasure: TROPAS ESTRELARES (1997)

23 01 2009

starshiptroopers

 

Tropas estrelares, filme dirigido por Paul Verhoeven (Robocop, Instinto Selvagem e o recente A Espiã) é impagável! Muita gente o considera um filme menor desse diretor e há até aqueles que acham  que se trata de “puro trash”, mas discordo totalmente. Para se apreciar este filme é preciso entrar no espírito de pura brincadeira e até esperteza de como ele é feito.

A história é a seguinte: num futuro próximo, num campus em Buenos Aires (!),  estudantes recém-formados  tomam a decisão de se alistar no exército para enfretarem insetos gigantes que ameaçam a sobrevivência da raça humana, já afetada e dizimada em algumas partes do mundo.  Johnny Rico (Casper Van Dien) é um desses estudantes, que vindo de família rica, não precisa se alistar, mas apaixonado pela bela Carmen (Denise Richards),  acaba se ingressando pelas razões erradas, mesmo contra a vontade dos pais.

Johnny se alista como soldado, pois não possui outra aptidão a não ser seu belo físico. Carmen, namorada de Rico,  é idealista e só pensa em se formar na carreira de piloto de naves espaciais e ajudar o mundo no combate aos insetos, dando pouca importância ao amor de Johnny.  O terceiro principal personagem é Carl (Neil Patrick Harris), que por possuir poderes telepáticos alcança um alto posto militar, na seção de Inteligência e é amigo de ambos.

Antes de partirem para a guerra e com a possibilidade de morte iminente, fazem um juramento de amizade eterna. Os três seguem caminhos diferentes, mas no desenrolar da história eles irão se encontrar diversas vezes e o comportamento dos três amigos mudará com a guerra. Os personagens não possuem grande profundidade e a história chega a ser bem banal, o que acredito ser intencional e ajuda até a levar o filme menos a sério, provocando risadas em situações absurdas.

Estamos numa guerra sangrenta e em situação de caos extremo, o futuro da humanidade depende de uma corrida contra o tempo para se encontrar o inseto-mãe, uma bola gigante, gosmenta, cheia de pus e ainda por cima inteligente e responsável pelas ordens de ataque aos seres humanos.

A sociedade retratada no filme é estúpida e os insetos são mais organizados em combate que os seres humanos e sua colonização no planeta Terra  parece que vai acontecer a qualquer momento. As chamadas de TV para os jovens se ingressarem são hilárias e irônicas. É um tipo de mundo onde o fascismo parece ter dado certo e se muitas vezes o filme parece fazer uma crítica  ao modo de guerrear dos americanos, tudo isso é esquecido quando começa a guerra explícita e gráfica (cabeças decepadas e corpos mutilados, sem contar outras coisas que os insetos fazem ) entre humanos e insetos.

O impressionante nesse filme, além dos bons efeitos especiais, é a edição rápida e precisa, as engraçadas situações vividas pelos personagens, principalmente a unidade de combate liderada por Johnny Rico, que transmite uma energia só vista em ótimos filmes de ação. O filme ainda consegue inserir um triângulo amoroso no meio da história! O que importa aqui é a diversão e nessa matéria Tropas Estrelares leva nota 10.

starship_troopers

Anúncios

Ações

Information

12 responses

23 01 2009
Camila Vieira

Ok Denis,
autorizo a sua inclusão. :-D. Já deu uma visita no blog e achei bem legal.

23 01 2009
Murilo

Paul Verhoeven é sempre bom, tem uma selvageria muito bem-vinda no cinema de ação. Lembro bem de uma cena desse filme, onde um dos insetos suga o cérebro de um soldado – tipo de cena que só um cara como o Verhoeven incluiria. A Espiã foi uma das melhores coisas lançadas no ano passado; Carice Van Houten, então, um fenômeno, em todos os sentidos!

23 01 2009
andersonpaula

Lembro que odiei. Sem mais.

23 01 2009
Kau Oliveira

Nunca vi, Denis. Mas interessante o título Guilty Pleasure, hahahahaha. Eu tenho taaantos. acho que o mais evidente é O Sorriso de MOnalisa que realmente eu ADORO.

Abraços!

24 01 2009
Kamila

Denis, eu nunca assisti a este filme, mas conheço várias pessoas que pensam como você e que consideram “Tropas Estrelares” um verdadeiro guilty-pleasure. Bom final de semana!

24 01 2009
Vinícius P.

Realmente pode ser considerado um “guilty pleasure”, mas no geral realmente é muito bom e toda vez que passava na televisão eu mesmo fazia questão de ver, hehehehe. Sem falar que é muito competente dentro de seu gênero.

24 01 2009
O Cara da Locadora

Po, eu também acho um filme super legal e concordo com o que você diz, temos que ver um filme sem aquela capa de seriedade cinéfila cult que nos rodeia, rs. (e o pior que você não disse isso, mas você entendeu)

24 01 2009
xarao

Oi!
Valeu por adicionar. Também vou favoritar para sempre lembrar de passar por aqui, tá?
Abraço!

25 01 2009
Sergio Déda

É muito divertido mesmo, sem dúvidas interessante neste quesito.

26 01 2009
Marcus Vinícius

Pior é que vi no cinema, hahahaha!

26 01 2009
Cassiano

Guilty Pleasure, seria um prazer envergonhado?

Ahhh, todos nós temos, mas isso é o barato do cinema. Já pensou se todos pensassemos iguais?

Como diria o Nelson Rodrigues, toda unanimidade é burra!

28 01 2009
Otavio Almeida

Filmaço! Pena que não tem final essa droga! Paul Verhoeven é ótimo quando faz ficção científica violenta! RoboCop, Total Recall e Starship Troopers…. Ah, e Hollow Man…

Abs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: