Choke (2008)

31 01 2009

choke_movie_poster

Choke, o primeiro longa de Clark Gregg, é um filme baseado no livro homônimo do polêmico autor Chuck Palahniuk, conhecido pelo grande sucesso de seu livro Clube da Luta.

   A história é centrada em Victor Mancini (Sam Rockwell), um rapaz viciado em sexo, que tem um problema grave de relacionamento com mulheres, pois não consegue ver nelas nada além do desejo sexual. Dono de uma alta libido e incontrolável desejo, ele freqüenta reuniões de sexolátras anônimos que só servem para ele fazer mais sexo.

  Victor tem uma mãe doente (Anjelica Huston, em ótima atuação), com a qual possui uma relação pouco convencional, o que provoca diversas risadas e indica o passado conturbado de Victor. Numa de suas visitas ao hospital, se apaixona pela doutora Paige Marshall (Kelly Macdonald) pela primeira vez em sua vida. Nisso ele descobre que com Paige o seu desejo não se manifesta e toda vez que eles tentam fazer sexo, o dito cujo brocha.

     A infância de Victor é a chave para entender seu comportamento e explica de certa forma a carência que ele sente mas que nunca é devidamente preenchida. O único momento de afeto que ele se permite é quando provoca em si mesmo o ato de engasgar com comida (daí o título Choke) em restaurantes, na espera de alguém que o salve aplicando a manobra Heimlich. Nisso ele também tenta arrancar dinheiro das pessoas que o salvam para ajudar sua mãe, que está internada no hospital e cuja situação mental e física degride rapidamente.

  No meio de tudo isso Victor procura descobrir a identidade de seu pai, num inbroglio tão maluco que não dá para explicar aqui. Só posso dizer que Deus está envolvido de uma maneira impensável para muitos.

  Um dos pontos altos do filme é o relacionamento de Victor com seu amigo e colega de trabalho Denny (Brad William Henke). Ambos trabalham num parque temático sobre a América Colonial, que nunca pareceu tão divertida e depravada. Denny também é sexólatra e rouba quase todas as cenas em que aparece. Os diálogos entre os dois amigos são ótimos e super engraçados.

  Choke mexe com tabus sociais, como religião e sexo sem aquele ranço de didatismo e com uma abordagem corajosa e atual. Apesar de irregular em algumas passagens, é um filme com cérebro sobre temas ingratos e importantes. 

  Se podemos aprender alguma coisa com Victor é que sexo é bom e não deveria ser tão complicado para alguns. Afinal, uma rapidinha não faz mal a ninguém, desde que previnido, né?

Anúncios