O Lutador (2008)

3 02 2009

wrestler14

Um filme pé no chão, duro como a realidade.  A câmera acompanha a todo momento as costas calejadas de Randy “The Ram” Robinson e através desse personagem marcante somos levados a acompanhar sua jornada de redenção.  Eu nunca vi graça em luta livre e sempre achava tudo muito espalhafatoso e forçado, mas esse filme mudou minha concepção sobre wrestling.

Mesmo que muitos golpes sejam combinados anteriormente, o que esses lutadores passam não é brincadeira! E na verdade o que importa aqui não é tanto a competição em si, mas o espetáculo que cada oponente pode oferecer. E para oferecer isso ao público os lutadores se doam com cada fibra de seu corpo, com muitos hematomas, escoriações e sangue.

Randy “The Ram” está em fim de carreira e a cada dia fica mais difícil acompanhar os seus adversários, pois a idade chegou. Essa vida de excessos agora pede o seu preço, vida essa que teve alto custo em seu plano pessoal, pois foi um pai negligente e abandonou a sua única filha (Evan Rachel Wood), que nutre por ele um ódio que não deixa de ser apenas um amor mal correspondido.

Suas poucas amizades incluem a bela stripper Cassidy (Marisa Tomei, linda de morrer! E que corpo é aquele, hein?) no clube que freqüenta para ter momentos de prazer com uma quente lap dancing.

Um imprevisto força Randy a tentar fazer as pazes com seu o passado, mas será que não é tarde demais? Além disso, para poder se manter, Randy precisa realizar bicos numa rede de supermercados,  já que a luta livre não paga tão bem quanto antes.

O filme é carregado pela presença magnética de Mickey Rourke, tanto que  poderia se chamar Mickey Rourke, um lutador, tamanha a semelhança de um ator com o personagem representado.

Ele nos emociona de maneira única, sem nunca apelar para o sentimentalismo barato. Ele comanda tão bem o filme que acredito que Darren Aronofsky deve ter tido pouco trabalho com ele. Veja, por exemplo,  as cenas dentro do supermercado quando Randy precisa trabalhar com o público atrás do balcão. Pure charisma.

Diversos são os momentos memoráveis, como os diálogos com sua filha durante o passeio numa tentativa de reparação por seu passado indolente ou a sequência em que Randy se prepara para trabalhar atrás do balcão. A câmera o acompanha como se ele estivesse entrando no ringue para uma luta. Assim que ele adentra o seu local de trabalho, o murmúrio de vozes que parecia seu público se torna um repentino silêncio. Genial.

E o momento máximo do filme ainda reverbera em mim, no seu diálogo pungente com Cassidy antes da luta final. (Spoiler) Ali, olhando para o vazio, onde antes havia a única pessoa que se importava, ele sabe que não há mais retorno, não há mais o seu elo com o mundo exterior. Sendo assim, Randy decide se assumir por completo, com todos os seus defeitos, naquilo que mais amava e dava satisfação para seu espírito. Um salto para a sua glória pessoal.

A linda música-tema de Bruce Springsteen nos créditos finais só reforça isso. E que música! Uma composição tão bela quanto Streets of Philadelphia. Um casamento perfeito.

Tell me, friend, can you ask for anything more?

Anúncios

Ações

Information

14 responses

3 02 2009
Kau Oliveira

Denis, achei o filme muuuito bom. Tive uns problemas com a edição e com algumas cenas que achei desnecessárias, mas no geral é excelente. Tour de force de Mickey Rourke e atuações de Marisa e Evan MARAVILHOSAS!

Tem desafio pra vc lá no Bit!

Abraços.

3 02 2009
João Paulo

Isso não é um filme … é lição de vida …
Porra, tem momentos que arrepia … até sai lagrimas de macho de tão foda que o filme é …

Randy owna Rocky!
Abraços

3 02 2009
Anderson Siqueira

Você não gosta de cotação? Acho que é um mal necessário…
Aguardo a estreia.

3 02 2009
Marina Alves

Olá!

Primeira vez passando por aqui. Estou muito curiosa pra ver esse. Acha que o Rourke tem chances no Oscar?

Abraços!

3 02 2009
Kamila

Uma pena que a música do Bruce Springsteen tenha ficado de fora do Oscar 2009. “O Lutador” é um dos filmes oscarizáveis que mais estou querendo assistir, apesar de não ser uma das maiores fãs do diretor Darren Aronofsky.

3 02 2009
Pedro

Gostei bastante do filme, Aronofsky nos proporciona uma obra completa, mas com o roteiro que me remeteu a última saga de Rocky Balboa.

Parabéns pelo blog, tá adicionado!

4 02 2009
Cassiano

Deixa eu te perguntar uma coisa são paulinozinho, além de bambi vc enxerga mau? Diminui as letras!

O Lutador é o filme de Mickey Rourke, impressiona!

Destaco do mesmo jeito como Ragung Bull foi de De Niro, esse é do Rourke!

4 02 2009
Murilo

Legal o texto, estou louco pra ver esse, principalmente pelo Rourke. Revitalizou a carreira dele e, com o prêmio em Veneza, a do diretor Darren Aronofsky, também um tanto em baixa com os ataques que recebeu por causa de The Fountain. Acho que os filmes que envolvem boxe, ou qualquer tipo de luta, tem esse aspecto emocional da superação, uns mais piegas, outros mais autênticos como parece ser esse – e o Raging Bull do Scorsese, por exemplo, obra-prima.

4 02 2009
Roberto Queiroz

Filmaço! Até o presente momento foi o filme que mais me surpreendeu esse ano (assim como O Nevoeiro ano passado). Mickey Rourke em estado de graça, as belezas estonteantes de Marisa Tomei e Evan Rachel Wood, e um Aronofsy inspiradíssimo. Showww!!!

4 02 2009
Marina Alves

Denis,

Legal, estou te adicionando nos meus links também.

Abraços.

5 02 2009
Wally

Ansioso demais para ver este, como fã confesso de Aronofsky e sua filmografia excelente. E tô doido para ver este “Choke” aí abaixo. 😉

Ciao!

27 02 2009
Andre

Oi Denis!
Ontem tive o prazer de ver este grande filme, que foi praticamente humilhado pelo Oscar 2009. Atuações brilhantes, direção perfeita e a música? É a Academia nem sempre sabe o que faz…

Acho q me intusiasmei na hora de escrever sobre filme la no meu blog.

28 02 2009
Você Viu? Eu Também! - Cinema e Séries, em duas opiniões » O Lutador - The Wrestler

[…] Denis do The Cinemaníaco viu e comentou, clique aqui e veja o que ele achou! Abaixo o vídeo da bela música tema do […]

27 11 2009
Retrospectiva 2009: Parte 2 « Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos

[…] POR CINEMA  Brenno Bezerra CINEMA COM BRENNO  Cassiano Sairaf MUSEU DO CINEMA  Denis Torres CINEMANÍACO  Diego Rodrigues CINEMANIA  Gustavo Bezerra FINA IRONIA  Felipe Rocha INDUBITAVELMENTE  […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: