CENA DE MESTRE #1 – ALWAYS KUBRICK

25 02 2009

Resolvi criar uma seção com cenas que me marcaram profundamente. Esta é a primeira delas, para mim uma das cenas mais perturbadoras e angustiantes do cinema. Após tê-la visto, parecia que tinha envelhecido uns 10 anos. Nunca mais fui o mesmo. Na época eu devia ter uns 16 ou 17 anos quando vi Full Metal Jacket pela primeira vez. Um tempo depois descobri que havia um gênio por trás disso tudo e ele se chamava Stanley Kubrick.

Anúncios

Ações

Information

10 responses

25 02 2009
Wally

É um dos Kubricks que não vi. Pecado, eu sei. Preciso corrigir urgentemente…

Ciao!

25 02 2009
Red Dust

Esta cena e todo o restante filme é de antologia. Uma visão crua e directa da preparação (e posterior ida…) da guerra do Vietname.

Abraço.

25 02 2009
O Cara da Locadora

Rapaz, poucos falam sobre a guerra e os sentimentos passados nela como ele, essa cena é realmente sensacional…

25 02 2009
Pedro

Também tive o mesmo impacto. Essa cena é absurda realmente.

25 02 2009
Kamila

Assisti “Nascido Para Matar” somente há uns cinco anos atrás e é uma obra poderosíssima, como esta cena mesmo prova. Adoro a atuação do Vincent D’Onofrio neste filme.

25 02 2009
Kau

Denis, não vou mentir: acho o filme maravilhoso e Kubrick é um gênio. A cena é poderosa, mas ainda acho menos forte que tudo o que se passa em Laranja Mecânica, por exemplo.

Abs!

25 02 2009
Denis Torres

Wally, tsc,tsc, tsc..

Red Dust, Cara da Locadora, Pedro, faço minhas as suas palavras!

Kamila, acho que o Vincent D´Onofrio nunca mais foi o mesmo depois de ter passado pelas mãos do Kubrick. Tanto que o mesmo já se aventurou como diretor.

Kau, acho difícil comparar grandes filmes, mas concordo que Laranja Mecânica é mais impactante no seu geral, por possuir várias estrapolias do Alex de Large. O que acontece é que muitas cenas em Laranja Mecânica são levadas num tom humorístico, para aliviar o tom do filme e torná-lo mais suportável. Já aqui a cena e o tom são extremamente sérios. Claro, Laranja Mecânica entrará na seção Cena de Mestre logo, logo. Abs.

25 02 2009
Anderson Siqueira

O cartaz é legalzinho, mas não boto fé no filme.

25 02 2009
Otavio Almeida

OBRA-PRIMA! KUBRICK ERA LOUCO!

26 02 2009
Murilo

Denis, obra-prima máxima essa. Interessante como Kubrick imprimia uma atmosfera de outro mundo nos filmes. A crueza das atuações, o clima de pesadelo, genial. Ah, sobre Barry Lyndon, escrevi um pequeno texto em que eu falava dele junto com o Fitzcarraldo do Herzog. O link é esse:

http://stateofkubrick.blogspot.com/2008/06/impressionante-como-alguns-cineastas-tm.html

Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: