Guilty Pleasure: TROPAS ESTRELARES (1997)

23 01 2009

starshiptroopers

 

Tropas estrelares, filme dirigido por Paul Verhoeven (Robocop, Instinto Selvagem e o recente A Espiã) é impagável! Muita gente o considera um filme menor desse diretor e há até aqueles que acham  que se trata de “puro trash”, mas discordo totalmente. Para se apreciar este filme é preciso entrar no espírito de pura brincadeira e até esperteza de como ele é feito.

A história é a seguinte: num futuro próximo, num campus em Buenos Aires (!),  estudantes recém-formados  tomam a decisão de se alistar no exército para enfretarem insetos gigantes que ameaçam a sobrevivência da raça humana, já afetada e dizimada em algumas partes do mundo.  Johnny Rico (Casper Van Dien) é um desses estudantes, que vindo de família rica, não precisa se alistar, mas apaixonado pela bela Carmen (Denise Richards),  acaba se ingressando pelas razões erradas, mesmo contra a vontade dos pais.

Johnny se alista como soldado, pois não possui outra aptidão a não ser seu belo físico. Carmen, namorada de Rico,  é idealista e só pensa em se formar na carreira de piloto de naves espaciais e ajudar o mundo no combate aos insetos, dando pouca importância ao amor de Johnny.  O terceiro principal personagem é Carl (Neil Patrick Harris), que por possuir poderes telepáticos alcança um alto posto militar, na seção de Inteligência e é amigo de ambos.

Antes de partirem para a guerra e com a possibilidade de morte iminente, fazem um juramento de amizade eterna. Os três seguem caminhos diferentes, mas no desenrolar da história eles irão se encontrar diversas vezes e o comportamento dos três amigos mudará com a guerra. Os personagens não possuem grande profundidade e a história chega a ser bem banal, o que acredito ser intencional e ajuda até a levar o filme menos a sério, provocando risadas em situações absurdas.

Estamos numa guerra sangrenta e em situação de caos extremo, o futuro da humanidade depende de uma corrida contra o tempo para se encontrar o inseto-mãe, uma bola gigante, gosmenta, cheia de pus e ainda por cima inteligente e responsável pelas ordens de ataque aos seres humanos.

A sociedade retratada no filme é estúpida e os insetos são mais organizados em combate que os seres humanos e sua colonização no planeta Terra  parece que vai acontecer a qualquer momento. As chamadas de TV para os jovens se ingressarem são hilárias e irônicas. É um tipo de mundo onde o fascismo parece ter dado certo e se muitas vezes o filme parece fazer uma crítica  ao modo de guerrear dos americanos, tudo isso é esquecido quando começa a guerra explícita e gráfica (cabeças decepadas e corpos mutilados, sem contar outras coisas que os insetos fazem ) entre humanos e insetos.

O impressionante nesse filme, além dos bons efeitos especiais, é a edição rápida e precisa, as engraçadas situações vividas pelos personagens, principalmente a unidade de combate liderada por Johnny Rico, que transmite uma energia só vista em ótimos filmes de ação. O filme ainda consegue inserir um triângulo amoroso no meio da história! O que importa aqui é a diversão e nessa matéria Tropas Estrelares leva nota 10.

starship_troopers

Anúncios